quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Na euforia do teu encanto.

Onde posso me encontrar?
Questiono-me num intervalo de tempo.
E espero a resposta.
Mas onde encontrarei?

Na euforia do teu encanto,
Desejo estar.
Na luta do além ali eu vou ganhar.
Não esqueça da fatiga,
Que tive para aqui chegar.

Contemplo a imensidão
Com apenas uma pequena razão.
Que ao longe te vejo com um pequeno desejo nas mãos.
Para eu saber o que há e ali eu me entregar.
Na euforia do teu encanto eu me deleitar

27/10/2011
Jean Wendrell G. Santos

4 comentários:

  1. Lindo texto!
    O romance em suas palavras me lembra daquele romance real, aquele romance feliz, aquela poesia viva que temos à quatro meses.
    Te amo.

    ResponderExcluir
  2. "onde posso me encontrar?"...você pode se encontrar nos olhos dele, nas palavras que ele te escreve com tanto carinho, nas demonstrações de afeto que ele te dar todos os dias...
    você pode se encontrar no simples e irresistível prazer de encontrar o corpo dele e saber que por alguns instantes os seus corpos formam apenas um!...um encontro de vidas, um encontro de almas.

    ResponderExcluir
  3. Olá querido Jean,

    Você escreve muto bem e sensualmente.
    Não se esqueça, querido, que eu sou mais velha, que você, professora, gosto pela escrita e prática, muita prtica e alguma sabedoria.
    Eu tenho de estar, sempre, apaixonada. Caso não, a vida não tem sentido para mim.
    Quanto ao seu poema ele é muito apelativo, procura alguém para amar e já encontrou, eu sei. Não se esqueça, que "seja eterno, enquante dure". Se encante e se deleite.

    Bom fim de semana.
    Besitos dulces de luz.

    ResponderExcluir
  4. Oi tudo bom? Então, é a minha primeira visita aqui no seu e poxa, estou adorando! Estou seguindo e voltarei mais vezes!

    Também tenho um blog, passa por lá? Te deixo o link dele:
    http://25conto.blogspot.com/

    Abraços!

    ResponderExcluir